Whiteness HP é um sistema de clareamento dental à base de peróxido de hidrogênio na concentração de 35%.
Mais informações

Descrição

Gel clareador à base de peróxido de hidrogênio na concentração de 35%. Uso exclusivo em consultório. Indicado para dentes vitais e não vitais.

Apresentação

• 1 frasco com 10g de peróxido de hidrogênio concentrado.
• 1 frasco com 5g de espessante.
• 1 frasco com 2g de solução neutralizante do peróxido Neutralize (FGM).
• 1 espátula e uma placa para preparo do gel.
• 1 protetor gengival polimerizável Top dam (FGM) com 2g e 6 ponteiras.
• 1 manual de instruções para o profissional.

• 1 frasco com 10g de peróxido de hidrogênio concentrado.
• 1 frasco com 5g de espessante
• 1 frasco com 2g de solução neutralizante do peróxido Neutralize (FGM).
• 1 espátula e uma placa para preparo do gel.
• 1 manual de instruções para o profissional.

• 1 frasco com 4g de peróxido de hidrogênio concentrado.
• 1 frasco com 2g de espessante
• 1 frasco com 2g de solução neutralizante do peróxido Neutralize (FGM).
• 1 espátula e uma placa para preparo do gel.
• 1 manual de instruções para o profissional.

Características e Vantagens

• Apresentação em duas fases, peróxido e espessante, que permite que o produto seja manipulado apenas na quantidade necessária, como por exemplo, para apenas um dente, uma faixa do dente ou retoques de clareamento, evitando desperdícios.
• Versatilidade na combinação com a técnica caseira.
• Possui corante vermelho-carmim especial que tem as funções de filtrar os comprimentos de onda prejudiciais à polpa dental, armazenar energia fornecida pela luz e facilitar a visualização do campo de aplicação do produto.
• Torna-se incolor ao final do processo de clareamento.
• O kit completo rende em média 18 aplicações.
• Acompanha um frasco com solução enzimática Neutralize (FGM), que apresenta maior efetividade em caso de contato acidental com a mucosa.
• pH próximo ao neutro.
• Excelente viscosidade.
• Pode ser usado em dentes individuais ou arcadas inteiras.
• Pode ser utilizado com ou sem fontes de energia luminosa de cor azul.
• No caso do uso de lâmpadas de aquecimento, deve-se tomar o devido cuidado para evitar o aquecimento excessivo dos dentes e, consequentemente, dano à polpa (máximo tolerado é de 42°C).

Indicações

• Para clareamento de dentes vitais e não vitais exclusivamente em consultório.

Passo a Passo

Passo 1

Prepare o paciente conforme o caso de clareamento (vide instruções para dentes vitais e não vitais: Passo a Passo).

Passo 2

Retire o clareador da embalagem observando as recomendações de segurança.

Passo 3

Segure o frasco de peróxido na vertical e abra a tampa com cuidado.

Passo 4

Prepare o recipiente para mistura e espátula para misturar o produto.

Passo 5

Agite o frasco do espessante para que seu conteúdo seja homogeneizado. A falha na homogeneização do espessante pode resultar em um gel de baixa/insuficiente viscosidade.

Obs.: Caso o clareador esteja sendo armazenado sob refrigeração, retire-o pelo menos 30 minutos antes de iniciar o tratamento para que sua temperatura equalize com a temperatura ambiente.

Clareamento de dentes vitais.

Faça uma boa avaliação da cavidade bucal do paciente. Presença de cárie, restaurações deficientes, fissuras no esmalte, recessões gengivais, gengivite e outras características que se julguem importantes devem ser verificadas e tratadas antes do procedimento. Providencie sua proteção e a do paciente.

Passo 1

Selecione e registre a cor dos dentes do paciente através de uma escala de cores e/ou fotografia antes de iniciar o clareamento.

Passo 2

Faça a profilaxia com pedra-pomes e água, a fim de remover manchas extrínsecas e placa bacteriana.

Passo 3

Faça o isolamento relativo com Top dam (FGM) protetor gengival fotopolimerizável) cobrindo a gengiva marginal e as papilas com uma camada de 3 a 5 mm de largura e, no máximo 1mm de espessura . A barreira deverá cobrir aproximadamente 0,5 a 1 mm da superfície dental. Utilize um espelho clínico olhando de incisal para cervical e observe se há tecido gengival descoberto. Caso haja, faça a correção. Esta etapa é crucial para que se evite o contato do peróxido com a gengiva. Utilize um afastador labial para facilitar a aplicação da barreira e também do clareador.

Passo 4

Polimerize a resina Top dam (FGM) utilizando 20 a 30 segundos de fotopolimerização para cada grupo de 3 dentes. O protetor gengival que se forma é rígido e insolúvel, prevenindo eventual irritação por produtos agressivos.

Passo 5

Utilizando a placa de mistura que acompanha o kit, misture a fase peróxido (fase 1) com a fase espessante (fase 2) na proporção de 3 gotas de peróxido para 1 gota de espessante. A mistura de 3 gotas de peróxido para 1 gota de espessante é suficiente para uma aplicação em um dente. Para linha de sorriso (20 dentes) geralmente 18 gotas de peróxido para 6 gotas de espessante são suficientes. Agite o frasco de espessante antes de utilizá-lo.

Passo 6

Deixe o gel permanecer sobre a superfície dental por 15 minutos desde o início de sua aplicação. Com o auxílio de um pincel ou microaplicador movimente o gel sobre os dentes, três a quatro vezes para liberar eventuais bolhas de oxigênio geradas e renovar o melhor contato possível do gel com os dentes. Ao final do tempo recomendado, sugue o gel sobre os dentes com uma cânula aspiradora (por ex.: cânula de endodontia) e limpe-os com uma gaze para deixá-los prontos para receber nova porção de gel. Repita as etapas 5 e 6 por até mais duas vezes, no máximo, na mesma sessão, se necessário, conforme a evolução dos resultados e monitoramento da sensibilidade do paciente.

Passo 7

Ao final do tratamento sugue o gel e lave os dentes. Remova o protetor gengival destacando-o com uma sonda exploradora.

Passo 8

Notas:
1 – Monitore o paciente ao longo de todo o clareamento com relação a sensibilidade dental e possíveis pontos de irritação por peróxido. Caso haja algum destes casos, interrompa o processo e faça uma verificação e intervenção (veja comentários na seção de Precauções e Efeitos colaterais).
2 – Se o clareamento obtido não atender à expectativa e se o paciente não apresentar sensibilidade ou outra contraindicação, a reaplicação do produto pode ser feita por até mais duas sessões. No caso de mais de uma sessão ser necessária, deve ser dado um intervalo mínimo de 7 dias entre as sessões.

Clareamento de dentes não vitais

Antes de iniciar o clareamento radiografe o dente a ser clareado para a verificação de suas condições. O tratamento deve estar dentro dos padrões endodônticos aceitáveis.

Passo 1

Selecione e registre a cor dos dentes do paciente através de uma escala de cores e/ou fotografia antes de iniciar o clareamento.

Passo 2

É necessário que se faça o selamento da região cervical do dente a ser clareado. Utilizando uma sonda periodontal verifique o comprimento da coroa clínica do dente. Adicione 3mm a esta medida e anote o seu valor, que será a referência da remoção do material obturador. O selamento impede a difusão do agente clareador para a região de cemento e periodonto.

Passo 3

Faça uma boa abertura coronária removendo restaurações presentes, dentina cariada, etc. Com a câmara pulpar limpa, aprofunde a entrada do conduto removendo aproximadamente 3mm de obturação para a confecção do selamento do canal. Verifique com a sonda periodontal a medida da remoção. Recomenda-se que o selamento do canal seja feito com ionômero de vidro em uma espessura mínima de 2mm, para um melhor vedamento.

Passo 4

Faça o isolamento absoluto ou relativo com Top dam (FGM) e misture as fases do clareador Whiteness HP na proporção de 3 gotas da fase 1 peróxido para 1 gota da fase 2 espessante. Geralmente 3 gotas de peróxido para 1 gota de espessante são suficientes para uma aplicação. Agite o frasco de espessante antes de utilizá-lo.

Passo 5

Aplique Whiteness HP na face vestibular e dentro da câmara pulpar com auxílio de um pincel. Uma camada de aproximadamente 1mm de espessura é suficiente.

Passo 6

Caso se queira utilizar um equipamento emissor de luz, inicie a aplicação de luz logo após a aplicação do gel. Para cada equipamento há um protocolo específico de tempo de exposição de luz. Siga as instruções do fabricante. Considerando-se um fotopolimerizador, recomenda-se aplicar sua luz durante 40 segundos sobre o dente por vestibular e 40 segundos por palatino ou lingual. Aguarde 5 minutos e aplique a luz novamente. Deixe o gel agir pelo tempo necessário para completar 15 minutos a partir do início da aplicação.

Passo 7

Remova o gel utilizando aspiração (cânula de endodontia) antes de reaplicar o produto. Podem ser feitas, em uma mesma sessão, até três aplicações de gel. Após a finalização das aplicações do agente clareador, lave e seque o dente. Restaure provisoriamente a cavidade e acompanhe o resultado de clareamento por, pelo menos, uma semana. Se necessário, repita as aplicações por até 4 vezes.

Nota:
O dente não vital restaurado provisoriamente apresenta a coroa fragilizada pela ausência de estrutura dental em seu interior. Instrua o paciente para que tome o devido cuidado para não fraturar a coroa do dente fragilizado.

Passo 8

Opcionalmente, após a remoção do Whiteness HP, pode-se utilizar o clareador Whiteness Super-Endo (FGM) peróxido de carbamida a 37% para uso interno e continuar o clareamento do dente durante o período de intervalo entre as sessões com Whiteness HP. Para utilização do clareador Whiteness Super-Endo (FGM), veja suas instruções de uso específicas.

Passo 9

Ao final de todo o processo de clareamento, restaure definitivamente o dente clareado. Recomenda-se aguardar um mínimo de 7 dias antes de fazer a restauração (tempo para a estabilização da cor do dente e eliminação do oxigênio residual) para um resultado estético satisfatório.

Perguntas Frequentes

Como funciona o clareamento dental?

O clareamento pode ser realizado devido à permeabilidade dos dentes, que permite que as moléculas do gel clareador penetrem na intimidade do esmalte e dentina. O peróxido de hidrogênio do gel clareador quebra as moléculas dos pigmentos causadores de manchas as quais são removidas por difusão.

Como posso tratar a sensibilidade dental causada pelo clareamento de consultório?

Pode-se aumentar o espaço de tempo entre uma aplicação e outra, aplicar um gel dessensibilizante à base de nitrato de potássio e flúor como o Desensibilize KF 2% (FGM), no consultório durante 10 minutos.

Durante o clareamento podem aparecer algumas manchas brancas. O que fazer?

O clareamento dental não causa manchas. Em áreas de hipoplasias, muitas vezes imperceptíveis, são evidenciadas manchas durante o clareamento, mas costumam desaparecer no final do tratamento.

Caso seja necessário um retoque, como deve ser realizado?

O retoque do clareamento pode ser feito com a técnica caseira ou a de consultório. Geralmente este reclareamento é um tratamento mais rápido.

Pacientes com manchamento de tetraciclina podem receber clareamento dental?

O melhor procedimento é avaliar o grau de manchamento causado pela tetraciclina e conversar com o paciente sobre os possíveis resultados. Temos relatos na literatura de clareamento dental em casos de tetraciclina com a técnica caseira de até seis meses de duração com resultados satisfatórios. Também podem ser utilizados o Whiteness HP ou Whiteness HP Maxx (FGM), que atuam nas faixas onde há o manchamento. Uma boa opção é a combinação da técnica de consultório com a caseira.

Pacientes grávidas ou amamentando podem fazer clareamento dental?

Não recomendamos utilizar clareamento dental nesta fase. Na literatura científica não há relatos de que o clareamento possa causar algum problema no bebê, porém, recomendamos aguardar esta fase e iniciar com segurança após esse período.

Por que clareamento dental não é recomendado antes dos 15 anos?

Não recomendamos o clareamento com idade inferior a 15 anos, porque a câmara pulpar é muito ampla, podendo ocorrer hipersensibilidade.

Por que deve ser feito o selamento cervical no clareamento de dentes não vitais?

O selamento cervical deve ser feito porque evita a difusão do gel clareador para o periodonto via canalículos dentinários, evitando a reabsorção radicular.

Posso combinar clareamento de consultório com clareamento caseiro?

Sim, é uma ótima opção em diversos casos de dentes muito escurecidos, pigmentações de difícil remoção, casos de pacientes com manchas por tetraciclina, etc.

Quais cuidados o paciente deve tomar com a alimentação durante o clareamento?

Deve-se evitar o consumo em excesso de alimentos corantes como cenoura, beterraba, café, chá e vinho tinto. Deve-se evitar o consumo de bebidas cítricas e à base de cola que podem aumentar a sensibilidade.

Quais são os casos que apresentam melhor indicação para o clareamento?

Os casos que melhor respondem ao clareamento são de pacientes jovens com dentes naturalmente escurecidos, casos de escurecimento por envelhecimento e de tons amarelos.

Qual a longevidade de um clareamento dental?

A longevidade de um clareamento pode variar de um paciente para outro. Um trabalho publicado por Leonard JR, RH em 1998 encontrou manutenção da cor em 82% dos casos após 4 anos.

Qualquer pessoa pode clarear seus dentes?

Sim. Qualquer pessoa pode ter seus dentes clareados, desde que eles estejam íntegros e sem muitas restaurações. O dentista realizará uma boa avaliação da condição dental do paciente. A partir dos 15 anos de idade, uma pessoa pode clarear os dentes.

Quando escolher um clareamento caseiro, de consultório ou combinado?

Não existe uma regra. Podemos resolver os casos com a técnica caseira, com a técnica de consultório ou combinada. Devemos avaliar o grau de descoloração, o estilo de vida do paciente, sua disciplina e a rapidez desejada no clareamento.

Quando um clareamento dental está contraindicado?

O clareamento está contraindicado nos casos de dentes com restaurações muito extensas, pacientes com alergia aos componentes do produto, em gestantes e mulheres na fase de amamentação.

Quanto tempo dura uma seringa para clareamento caseiro?

Uma seringa de clareamento dura, em média, de 6 a 7 dias. É muito importante orientar bem o paciente sobre a quantidade de gel que deverá ser aplicado para que não haja desperdícios e para que o tratamento seja efetivo.

É obrigatória a confecção de alívios nos modelos de gesso antes da confecção das moldeiras?

Não é obrigatória, porém alguns autores defendem a confecção dos alívios porque auxiliam no assentamento completo da placa, viabilizam maior quantidade do gel e reduzem a pressão sobre os dentes. Os alívios podem ser feitos com Top dam (FGM).

Quanto tempo após o clareamento podem-se fazer as restaurações com resina composta?

Deve-se aguardar de 7 a 14 dias para poder se fazer restaurações adesivas, devido a uma diminuição da força adesiva que há quando as restaurações são feitas imediatamente após o clareamento dental.

Informações ao Profissional

Precauções e Contraindicações

Este produto contém contraindicações. Consulte manual de instruções.

• O produto não é recomedado para pessoas que tenham sido submetidas recentemente a cirurgia periodontal, com gengivite e/ou periodontite, com lesões de cárie ativas, restaurações defeituosas e hipoplasia de esmalte ou com reações alérgicas aos componentes do produto.
• O uso durante a gravidez e lactação também não é recomendado.
• É normal a ocorrência de sensibilidade dental durante ou após o clareamento. Se o paciente apresentar sensibilidade durante o tratamento, interrompa o clareamento e trate os dentes com o dessensibilizante Desensibilize KF 2% (FGM). Se a sensibilidade persistir e não for possível dar continuidade ao clareamento, marque nova sessão com um intervalo mínimo de 7 dias. Avalie se não há alguma anomalia nos dentes que possa ser corrigida para eliminar tal sensibilidade.
• Há casos em que a sensibilidade aparece somente após o tratamento (1 ou 2 horas após). Nestes casos, se a sensibilidade for alta, recomenda-se prescrever um analgésico e aplicação de Desensibilize KF 0.2% (FGM) em moldeira para clareamento durante 10 minutos. A aplicação do Desensibilize (FGM) não deve exceder uma vez ao dia.
• O clareamento pode fazer parecer ou destacar áreas de hipocalcificação devido ao clareamento diferenciado mais intenso destas áreas. Em alguns casos essas manchas desaparecem devido à desidratação do esmalte após a conclusão do clareamento. O tratamento com flúor dessas regiões também pode auxiliar no seu desaparecimento.
• A exposição do produto por períodos prolongados a temperaturas superiores a 40º C pode resultar em alteração ou derramamento do produto.
• Em contato com pele e olhos pode causar irritação. A ingestão do produto pode causar irritação gástrica.
• Manter fora do alcance das crianças.

Conservação e Armazenamento

• Armazene o produto em temperaturas entre 5°C-25°C para melhor conservação do produto.
• Não congelar o produto.
• Proteger da incidência da luz solar direta.

Geral

• A grande maioria dos manchamentos dentais pode ser removida com uma única sessão de clareamento. Há, entretanto, dependendo da origem e idade do manchamento, casos onde mais de uma sessão de clareamento pode ser necessária.
• Se o clareamento obtido em uma sessão não atender à expectativa e se o paciente não apresentar sensibilidade ou outra contraindicação, a reaplicação do produto pode ser feita por até mais duas sessões. No caso de mais de uma sessão ser necessária, deve ser dado um intervalo mínimo de 7 dias entre sessões.
• Caso o paciente desenvolva sensibilidade que não consiga ser controlada, pode-se alternativamente diminuir o tempo de clareamento e dividí-lo em 3 sessões. Neste caso, sugere-se verificar se não há nenhuma anomalia na estrutura dental que possa ser causadora da sensibilidade (fissuras, exposição de dentina, etc). Quando a sensibilidade for de difícil controle ou então, por alguma razão uma nova sessão de clareamento não for possível ou não é recomendada, pode-se, então, complementar o clareamento utilizando clareadores de uso caseiro Whiteness Perfect (FGM) à base de peróxido de carbamida, ou White Class (FGM) peróxido de hidrogênio,por exemplo.
• Da mesma forma que, com as demais técnicas de clareamento, o registro da cor dos dentes antes do clareamento, o esclarecimento do paciente sobre as reais perspectivas do seu caso (limitações nos casos de manchamento por tetraciclina, coloração acinzentada, etc), aviso sobre possível sensibilidade e necessidade de troca de restaurações são recomendados. Há casos em que, por características particulares dos dentes (características do esmalte, tipo de pigmentação, etc), o nível de clareamento desejado pode não ser possível de obter.