sorriso saúde boca dentes

Sorrir faz bem para a saúde

O brasileiro ri para estreitar laços, criar intimidade, seduzir, se mostrar inteligente e, principalmente, para se sentir mais leve e feliz.
O dicionário define o ato de rir como ter um ar agradável, alegre, sorrir, mostrar afabilidade, achar graça, desfrutar. Tudo de bom, não é? E todos esses aspectos positivos da risada foram identificados em uma pesquisa feita pela antropóloga Mirian Goldenberg. O brasileiro ri para estreitar laços, criar intimidade, seduzir, se mostrar inteligente e, principalmente, para se sentir mais leve e feliz.
Em A Risada na Cultura Brasileira, 100 homens e 100 mulheres responderam um questionário. Mirian concluiu que a risada é vista como agente de cura da solidão e dos males da alma, que ajuda a viver, amar e aceitar as transformações do tempo. Mas, segundo o estudo, quem se beneficia mais desse bem são os homens – 84% disseram rir muito, contra 68% das mulheres. Ainda assim, 60% delas confessou que gostaria de rir mais.
É científico
A risada relaxa o corpo e a mente. Quando uma pessoa ri, o organismo libera endorfina, hormônio que promove uma sensação de bem-estar geral. Diversas pesquisas no mundo chegaram a conclusões que o riso emagrece, favorece a autoestima, diminui a dor, favorece a circulação sanguínea e reduz o estresse.
Mas, para desfrutar todos esses benefícios, o sorriso também precisa ser saudável. Isso porque muitas pessoas têm vergonha de seus dentes e tendem a não sorrir para esconder a imperfeição. Segundo a terapeuta comportamental Martha Hübner, professora do Instituto de Psicologia da USP, a vergonha é um sentimento que vem associado a situações de constrangimento, humilhação, zombaria, enfim, situações aversivas. Uma boca sem dentes ou com dentes tortos, por exemplo, pode provocar esse tipo de reação. “Para se esquivar, a pessoa evita sorrir; e isso é uma forma de autorrepressão”, diz.
Aprendendo a sorrir
Há muitos casos de melhora na vida social e na autoestima depois de uma reabilitação oral. Mas é importante lembrar que a recuperação oral só irá gerar esse tipo de efeito se outros setores da vida e suas redes de relacionamento propiciarem situações positivas, agradáveis. “Se estas situações ocorrerem e se a pessoa tiver passado por uma reabilitação oral o sorriso virá largo e solto”, considera a terapeuta.
É preciso estar feliz para sorrir. A reabilitação oral não garantirá essa felicidade, mas ajuda muito para que o sorriso de uma pessoa feliz apareça. “Quem busca reabilitação bucal já está, de certa forma, disposto a ter mais satisfação consigo mesmo, e isso é sinal de um estado psicológico saudável”, explica Martha.
Para o psicólogo clínico comportamental, Florival Scheroki, o sorriso é um indicativo de facilidade. “A pessoa que não sorri não sinaliza bem que deseja uma proximidade, que está disponível para conversar, se relacionar”, afirma. Scheroki considera o acompanhamento psicológico válido para aprender a sorrir. “É preciso saber usar autenticamente o seu sorriso, saber ler o sorriso dos outros, sentir desejo de sorrir, aprender a sorrir”. Para finalizar, Florival dá uma dica para quem pretende rir mais: “conviva com pessoas que sorriem bastante; a tendência é passar a sorrir”.
Fonte: Saúde Terra
Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *