Sócia-Diretora da FGM Bianca Mittelstädt comemora o sucesso surpreendente do Nanosynt no CIOSP 2017

Avaliado na respeitosa instituição da França, École Nationale Vétérinaire – Maisons –Alfort – Paris, pela equipe Dr. Paulo Coelho, Docente da New York University, Nanosynt foi alvo de curiosidade e admiração dos visitantes do maior congresso de Odontologia da América Latina.

Em pesquisas em laboratório realizada na caixa craniana de um coelho, com o produto da FGM e seus concorrentes, os resultados foram promissores. Diferentemente dos outros produtos encontrados no mercado, Nanosynt – material sintético de substituição óssea à base de fosfatos de cálcio (60% de hidroxiapatita e 40% de ß-fosfato tricálcico) apresentou maior nível de produção óssea. Em quatro semanas, o produto da FGM se destacou com 23,14% de crescimento ósseo, enquanto os demais concorrentes ficaram com 17,32% e 11,69%. Em oito semanas, Nanosynt continuou se destacando, com 30,25% de produção de óssea contra 27,22% e 23,93% dos produtos de outras marcas consideradas premium neste nicho.

Segundo o Dr. Thiago Gemeli, consultor técnico da FGM, um dos segredos dos excelentes resultados do Nanosynt consiste em sua fórmula estrutural nanoparticulada. “Por possuir uma morfologia nanoestruturada, o produto destaca-se em relação à concorrência com vantagens na resposta biológica e nos resultados clínicos. Entre as vantagens do Nanosynt estão a facilidade na conexão com o tecido ósseo em formação ou neoformado com o tecido ósseo circunjacente, o favorecimento da vascularização, a migração de osteoblastos (células que constituem os ossos) e a deposição óssea, além de evitar a encapsulação do tecido ósseo em formação pelo tecido conjuntivo”, destaca Gemeli.

No dia a dia do consultório, o Nanosynt é indicado para as seguintes situações: em defeitos ósseos intra orais e maxilofaciais pequenos ou médios e que apresentem no mínimo 3 paredes remanescentes de suporte; em reconstrução/preenchimento alveolar de 1 ou vários elementos (ex.: após exodontia); reconstrução (horizontal e vertical) em casos de defeito ósseo no rebordo alveolar; no tratamento regenerativo periodontal;  no tratamento regenerativo periimplantar; no levantamento do seio maxilar (sinus lift) e no preenchimento de defeitos ósseos após apicectomia, remoção de cistos ósseos e osteotomia corretiva.

O Nanosynt, lembra Bianca Mittelstädt, diretora da FGM, também foi projetado para ser prático, pois vem disponível em forma fracionada (2 ou 4 ampolas de 0,25g), resultando em mínimo desperdício do material. Também possui a vantagem de ser 100% sintético, garantindo a segurança biológica por eliminar qualquer risco de contaminação. “O resultado não poderia ser diferente, chamando a atenção de professores e alunos para repensarem o conceito de um biomaterial prático, 100% seguro e com um desempenho fantástico”.

FGM Interativa

Adicionar comentário