segurança cirurgiões dentistas CROSP

Segurança dos cirurgiões-dentistas é prioridade máxima para o CROSP

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) tem, hoje, como prioridade principal de sua agenda de ações a segurança dos cirurgiões-dentistas. Isso em virtude dos dois trágicos episódios que vitimaram dois colegas do estado em pouco mais de um mês: em São Bernardo, Cinthya Magaly Moutinho de Souza foi queimada viva em seu consultório, dia 25 de abril, indo a óbito; barbárie semelhante ocorreu na cidade de São José dos Campos, Vale do Paraíba, na noite de 27 de maio de 2013, com Alexandre Peçanha Gaddy, que, segundo informações ainda apuradas pela Polícia, teve cerca de 75% do corpo queimado por criminosos que invadiram seu consultório para assaltá-lo e o incendiaram com álcool.
Canal de denúncias “vamosnosproteger@crosp.org.br”

É entendimento do CROSP que tais crimes reforçam a necessidade de um profundo debate sobre a questão da segurança no estado de São Paulo e no Brasil. São, aliás, um retrato da falta de segurança que ronda o dia a dia dos profissionais de odontologia e dos cidadãos de São Paulo.

Já quando do falecimento de Chynthia, o CROSP, sem qualquer pretensão de fazer o papel de polícia, pois não lhe cabe mesmo esse papel, tomou iniciativas emergenciais para oferecer um pouco mais de segurança aos cirurgiões-dentistas. Uma delas foi a criação do canal “Vamos nos Proteger”, email (vamosnosproteger@crosp.org.br) para a classe comunicar denúncias de casos de assaltos, violência ou similares, ocorridos em consultórios, clínicas odontológicas, laboratórios de prótese, lojas de produtos odontológicos, e todas as atividades que envolvem a Odontologia.

Destacamos que todas as 63 denúncias recebidas até agora pelo e-mail vamosnosproteger@crosp.org.br estão sendo encaminhadas a SSP, conforme acordado na audiência, e os CD’ orientados a registrar boletim de ocorrência, mesmo em tentativas sem sucesso.

Fique atento: O800 para denúncia será ativado nos próximos dias

 

 

Na oportunidade, o Conselho também mandou ofício à Secretaria de Segurança Pública (SSP), solicitando audiência para pleitear atenção especial às políticas de segurança, em particular às de caráter preventivo. A mesma foi marcada inicialmente para 6 de junho. Entretanto, com o atentado contra a vida de Alexandre Peçanha, conseguiu antecipar o encontro em caráter de urgência, para 29 de maio.

Na SSP, o Conselho informou a contração junto a uma operadora de telefonia para ativação de um serviço 0800 para denúncias. Esse serviço, em fase de implantação, deve começar a funcionar provavelmente durante essa semana.

Manual com dicas de segurança já em produção

 

 

Também registrou que começou a editar uma cartilha com dicas de segurança para os CD’s. Ficou acertado, então, que o CROSP, outras representações dos cirurgiões-dentistas e as forças de segurança do estado ajudarão na produção do conteúdo.

Os primeiros resultados práticos dos pleitos à SSP

 

 

É público que vários cirurgiões-dentistas sofrem tentativas de assalto ou mesmo o assalto concretizado, mas não fazem boletim de ocorrência nem tentam contatar um órgão de segurança pública. Essa postura é um obstáculo à formulação de estratégias de vigilância, pois a própria polícia fica sem dados que contemplem o número aproximado de crimes em determinadas regiões, por exemplo.

Para reverter esse quadro foi pleiteado junto à SSP, por meio de ofício protocolado, pedido de criação de uma delegacia especial para crimes contra profissionais liberais, em especial contra os CD’s. Tal proposta ainda será aprofundada pelos órgãos públicos.

A Secretaria de Segurança, por outro lado, se comprometeu a organizar uma rede oficial de autoridades policiais e disponibilizá-la rapidamente para qualquer cirurgião-dentista acionar em caso de ameaças e suspeitas.

No próprio dia 29 de maio, o coronel coordenador operacional da Polícia Militar, retornou ao Conselho, por email, registrando que por determinação do secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, já havia sido transmitida a todos os comandantes operacionais a seguinte determinação:

“Em razão dos recentes fatos ocorridos na Grande São Paulo e no interior do Estado, notadamente nos municípios de São Bernardo do Campo e São José dos Campos, ambos correlatos a roubos praticados em consultórios odontológicos, cujos autores, insatisfeitos com o valor dos bens subtraídos, agrediram violentamente e atearam fogo em suas vítimas, chegando a provocar o óbito em uma delas, informamos que, quando do atendimento de ocorrências desse tipo, uma vez recebida a solicitação e identificada sua natureza, deverá ser dada especial importância ao seu atendimento, garantindo a pronta e imediata resposta ao solicitante, priorizando,se necessário for, o emprego dos meios disponíveis para esse mister”.

Sobre a questão de registros de BO e outras queixas o CROSP ainda levantou a questão de que, em algumas vezes, o mau atendimento de um ou outro policial desestimula as denúncias dos CD’s. Foi acordado que a Corregedoria da Polícia estará de prontidão para reclamações dos CD’s e resolução de casos do gênero.

Lista de todas as autoridades policiais do estado já estão disponíveis aos CD’s

Ainda na mesma data a delegada Fernanda Herbella, da Comunicação Social – Departamento Geral de Polícia, por solicitação do delegado geral, Luiz Blazeck, enviou ao Conselho telefones e endereços das unidades policiais da capital, da Grande São Paulo, unidades especializadas do interior, delegacia especializada do DEIC, Corregedoria Geral da Polícia Civil, bem como o endereço virtual da Delegacia Eletrônica, a serem usados pelos CD’s em casos de ameaças ou suspeitas (clique aqui).

As cobranças enfáticas do CROSP e ações emergenciais mostram, assim, os primeiros resultados. O Conselho, contudo, seguirá cobrando efetividade e presteza das autoridades, para a criação um cinturão de segurança os profissionais da odontologia, para impedir que o modus operandi dos dois crimes bárbaros vire prática comum aos criminosos.

Aplicativo SOS, já em fase de testes, será disponibilizado semana próxima

É essencial registrar também que o CROSP informou às forças de segurança que estava fechando parceria para o desenvolvimento imediato de um aplicativo de SOS para smartphones e computadores a ser oferecido aos cirurgiões dentistas. O app“Vamos Nos Proteger” permitirá acionar simultaneamente uma lista de contatos em caso de emergências, inclusive delegacias de polícia. Essa solução está sendo testada e provavelmente poderá ser baixada por qualquer um CD dentro de no máximo uma semana. Ressaltamos que o aplicativo é um opcional, sendo sua instalação e utilização de responsabilidade individual de cada profissional.

Fonte: Conselho Regional de Odontologia de São Paulo

Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *