clare

Nitrato: eficiente solução contra a hipersensibilidade

post_eficiencia_protecaoClareamento dental é sinônimo de mais sorrisos, bem-estar e alegria. O tratamento é muito simples e conservador, e valoriza o sorriso com grande eficiência como poucos outros tratamentos odontológicos. Quando bem indicado e conduzido, o clareamento dental não oferece riscos e os efeitos colaterais são controláveis e transitórios. O desconforto que mais incide nos tratamentos, seja na modalidade caseira ou ambulatorial, é a hipersensibilidade dental. Estima-se que 2/3 dos pacientes submetidos ao clareamento experimentem determinado grau de hipersensibilidade (Haywood, 1996).

Este desconforto é dose dependente, isto é, quanto maior a concentração do clareador, maior tendência à hipersensibilidade. Contudo, esta é reversível e cessa gradativamente com o uso do produto. É importante salientar que grande maioria dos pacientes apresenta leve desconforto durante um período muito curto logo ao início do tratamento, normalmente cessando no segundo dia após o uso do gel (clareamento caseiro) ou algumas horas após a sessão de consultório.

Atenção especial deve ser dada para os pacientes que já apresentam dentes hipersensíveis. Normalmente esta condição está ligada a um aumento do número de túbulos dentinários por área (aproximadamente 8 vezes mais). Nesses casos, o diâmetro dos túbulos é aproximadamente 2 vezes maior se comparado com os dentes não hipersensíveis. (ABSI, E.G. et al. Dentine hypersensitivity: A study of the patency of dentinal tubules in sensitive and non sensitive cervical dentine. J Clin periodont, v. 14, n. 5, p. 280-284, 1987). Para estes casos mais intensos, opta-se por géis clareadores de menor concentração e associação prévia com agentes dessensibilizantes (ex: Desensibilize KF 0,2%).

Segundo a Drª Rafaella Ronchi Zinelli, consultora técnica da FGM, normalmente não há como prever qual paciente apresentará um quadro maior ou menor de hipersensibilidade durante o tratamento clareador, muito menos prometer que o gel clareador não provocará hipersensibilidade em 100% dos casos. “O limiar de dor é algo totalmente pessoal e variável e não podemos subestimá-lo. O que podemos fazer é minimizar esse desconforto com o uso de produtos de qualidade, que já contêm dessensibilizantes na fórmula para um efeito preventivo”, explica.

Por isso, a FGM incorporou aos seus géis clareadores, dessensibilizantes à base de nitrato de potássio e fluoreto de sódio, que são agentes consagrados com ação comprovadamente efetiva no combate à hipersensibilidade. São diversas pesquisas que comprovam os agentes como sendo o de maior eficácia contra a hipersensibilidade. (Nagata et al. 1994; Orchardson 1997; Paine et al. 1998, Pérez et. al 2001). O nitrato de potássio, em especial, vem sendo considerado um agente muito efetivo no tratamento da dentina hiperestésica. Sua ação se baseia no fato de que o aumento da concentração do potássio extracelular despolariza as membranas das fibras nervosas, bloqueando a passagem do estímulo, reduzindo a hipersensibilidade.

Proteção antes do clareamento

Além de integrar a fórmula dos clareadores, a ação neural do nitrato de potássio e oclusiva do fluoreto de sódio está presente na linha de dessensibilizantes voltados para clareamento dental, como o Desensibilize KF 0,2% e KF 2%, garantindo o bem-estar do paciente. “Além da prevenção da hipersensibilidade representada pela inclusão do nitrato de potássio no gel clareador, o paciente também poderá contar com a eficácia do gel Desensibilize KF 0,2% para uso caseiro ou KF 2% para prevenir a hipersensibilidade nos clareamentos de consultório, sem interferir na velocidade ou eficiência do clareamento dental”, explica Drª Rafaella. Seja qual for a opção selecionada, o paciente tem a garantia de um clareamento dental efetivo com muito mais conforto, segurança, proteção e bem-estar.

Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *