FGM novamente surpreende no CIOSP 2017

Líder em correlatos odontológicos do Brasil e América Latina, a empresa de Joinville recebeu mais de 7.550 visitantes em seu estande e 4.500 alunos em seus cursos de dentística e implantodontia.

A FGM Produtos Odontológicos, empresa de Joinville (SC) e líder em clareamento dental no Brasil e na América Latina, fechou sua participação no 35º com saldo positivo: muitas visitas importantes, vários negócios fechados e novos contatos na agenda. Para se ter uma ideia, o espaçoso e aconchegante estande da empresa no Expo Center Norte, local onde a feira aconteceu, recebeu a visita de mais de 7.500 pessoas. Também foram contabilizados mais de 4.500 alunos nos cursos de dentística e implantodontia oferecidos pela FGM, com profissionais de renome nacional e internacional de diversos locais do Brasil e América Latina.

Além de cirurgiões dentistas brasileiros, nesta edição do CIOSP, a FGM teve o prazer de receber um grupo com profissionais dos países nórdicos, como Suécia, Finlândia, Polônia, entre outros. “Foi uma honra recebê-los e notar o quanto o Brasil é valorizado na área de odontologia por estrangeiros. Tivemos uma satisfação enorme ao saber que estamos exportando nossa expertise em tecnologia para outros continentes”, comemora a diretora da FGM, Bianca Mittelstädt. Hoje a FGM já exporta para mais de 100 países e com o crescimento do segmento prevê muitos novos negócios para 2017.

Os presentes ilustres da Odontologia não foram os únicos destaques do evento. A empresa catarinense investiu três anos de estudos no desenvolvimento na tecnologia APS (Advanced Polymerization System), novidade lançada em 2017 e que vem em três produtos usados recorrentemente no consultório do dentista. Um deles é o primeiro adesivo para esmalte e dentina incolor no mercado mundial. Há ainda uma resina premium nanoparticulada e o cimento resinoso, utilizado na aplicação das famosas facetas e lentes de contato dentais.

“Conseguimos uma fórmula exemplar que impede surpresas na coloração final dos trabalhos de restauração, colocação de coroas, além de uso de facetas e lentes de contato. Um dos méritos do lançamento consiste na concentração reduzida de canforoquinona – substância que costuma interferir na aparência estética do trabalho final do cirurgião-dentista, deixando o tom amarelado”, informa o diretor técnico da FGM, Friedrich Mittelstädt.
Entre outras peculiaridades do APS destaca-se a sua formulação, cuja consistência favorece a manipulação, permitindo ao dentista ter mais tempo de trabalho, já que o material não muda de estado ou cor em contato com a luz do ambiente. Também se notou maior poder de adesão desses produtos. Segundo a Dra. Rafaella Rochi Zinelli, o APS tornou o adesivo, a resina e o cimento mais resistentes e, consequentemente, com maior longevidade clínica.
Outro produto inovador é o Brava Block, primeiro bloco de compósito de vitrocerâmica genuinamente brasileiro para utilização em CAD/CAM, sistemas que permitem que o cirurgião-dentista ou um técnico em prótese dentária faça o desenho virtual dos elementos necessários à reabilitação protética, reconfigurando forma e função com extrema acuidade e precisão. A partir deste desenho guia, é possível evoluir para o desenho virtual final de inlays, onlays, facetas e de coroas totais. “Diferentemente dos blocos de cerâmica usados no mercado, o produto da FGM para esta tecnologia possui elasticidade mais próxima a do dente”, destaca Mittelstadt.
Entre outros benefícios do Brava Block há uma maior versatilidade na hora de fazer reparos, ajustes e polimentos. Outra vantagem consiste na sensação durante a mastigação, que tende a ser mais confortável, porque o material promove maior amortecimento. Sem contar que o valor do Brava Block é vantajoso: costuma ser até 30% mais barato que os encontrados no mercado.
A FGM ainda aproveita o CIOSP para consolidar seu sistema exclusivo na área de implantodontia, o Arcsys – um projeto de R$ 25 milhões que foi elaborado após seis anos de pesquisas e estudos. O Sistema de Implantes da FGM possibilita ao cirurgião-dentista a perfuração única do osso para introdução do pino de fixação do dente a ser implantado. “Com isso, a intervenção é minimamente invasiva e bem menos dolorosa para o paciente”, avisa o cirurgião-dentista Thiago Gemelli, especialista em implantes.
Trata-se do único sistema no mercado a apresentar uma interface “cone morse friccional”, uma geometria que permite o encaixe perfeito do dente no pino de conexão. Devido a essa tecnologia, o paciente já sai do consultório com o dente provisório, o que nem sempre ocorre em outros métodos. O travamento mais firme e uso de brocas especiais que permitem ao dentista corrigir angulações diferenciadas do Arcsys também reduzem o tempo final do tratamento, dependendo do caso, o que antes era realizado em 90 a 120 dias passou para 20 a 30 dias.

FGM Interativa

Adicionar comentário