saliva mau hálito

Falta de saliva dá mau hálito

A saliva tem o papel fundamental na saúde bucal. Além de lubrificar a cavidade oral e a mucosa que vai até a faringe, ajuda na formação do bolo alimentar, na mastigação e deglutição e ainda é composta por substâncias que protegem o trato digestivo contra bactérias. “Uma das principais funções da saliva é neutralizar o pH da boca protegendo das bactérias causadoras da cárie”, diz o dentista Mauro Piragibe, consultor científico da Associação Brasileira de Odontologia (ABO).
Com todas essas funções é complicado ficar com o fluxo salivar reduzido, o que ocorre com o avanço da idade, alguns medicamentos, quimioterapia, diabetes, álcool e cafeína. “Como a saliva ‘lava’ os restos alimentares, a boca seca fica mais suscetível à proliferação bacteriana, ao mau hálito, e doenças da boca”, afirma Piragibe.
À noite, essa diminuição do fluxo salivar ocorre fisiologicamente. Por isso, ao acordar, o hálito não é agradável. Com essa queda de saliva, aumenta a proliferação bacteriana que fermentam restos alimentares e liberam compostos de enxofre – que causa o famoso mau hálito. “Por isso a escovação noturna é a mais importantes do dia”.
A parte boa é que hábitos diários podem ajudar a manter o fluxo salivar normal. Táticas como mastigar bem os alimentos, comer maçã e pêra, optar por sucos de frutas e alimentos azedos ajudam bastante, além de manter a higiene bucal em dia.
Exame
Existe um exame que investiga se o fluxo salivar está normal. Basta o paciente mascar por cinco minutos uma espécie de silicone específico para a técnica (sialogogo) e nesses não engolir a saliva durante esse tempo. Ao cuspir a saliva no tubo coletor, deverá conter entre 7 mL e 15 mL de líquido. “Quando o índice aponta menos de sete, o paciente apresenta hiposalivação”, informa o especialista.
Fonte: saude.terra.com.br
Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *