esterilização

Dicas para dentista: como fazer a esterilização e limpeza do instrumental

0519_insrumentosVocê sabe o que é tão importante quanto o cuidado com o paciente? O cuidado com seu instrumental. A esterilização dos equipamentos de um dentista é fundamental na odontologia para a eficácia do tratamento e na prevenção de infecções e doenças.

Mas você sabe qual a maneira mais eficiente esterilizar seus instrumentos? Muitos dentistas – experientes ou recém-formados – ainda têm dúvidas quanto aos cuidados que devem ser tomados durante esterilização do material.

Por isso, convocamos a consultora e especialista no assunto, Dra. Rafaella Ronchi Zinelli, para mostrar que a esterilização pode ser mais simples do que parece, desde que feita com atenção.

Dúvidas dos dentistas

Dúvidas relacionadas ao papel grau cirúrgico – normalmente utilizado para embalar o instrumental a ser esterilizado – são bastante comuns na odontologia. Interferências que podem vir a ocorrer durante o processo, frequência de testes biológicos que devem ser feitos, além da eficiência da higienização, estão entre as grandes “dores de cabeça” dos dentistas nesse processo. Confira as dicas da Dra. Rafaella:

Facilitando a vida do dentista

Após a utilização do instrumental esterilizado, a embalagem que o acondicionava deve ser descartada. Segundo a ANVISA, quando se trata de autoclave manual, o material deve esfriar primeiro para depois ser retirado da máquina. Desta forma, pode ser evitado a água de condensação que acaba molhando e às vezes inutilizando o material. A recomendação do Ministério da Saúde e da Vigilância Sanitária é o uso semanal dos indicadores biológicos e em todas as cargas que contenham implantáveis.

Uso de água destilada

Sempre utilize água filtrada ou destilada na autoclave. Faça uma boa limpeza e desinfecção prévia dos instrumentais, utilize embalagens adequadas e com um bom selamento e faça testes biológicos frequentes para verificar a eficiência da autoclave.

Armazenamento correto

Depois do processo feito, é preciso cuidado também no armazenamento do instrumental. Qualquer deslize pode fazer com que seus esforços na esterilização tenham sido em vão.

O instrumental deve ser armazenado em gavetas, prateleiras fechadas ou caixas plásticas. É importante não sobrecarregar o compartimento para um pacote não danificar o outro. É muito importante o dentista ficar atento ao prazo de validade do processo de esterilização, que é de SETE dias.

Essas são só algumas das principais dúvidas dos dentistas sobre um tema que é tão importante quanto o tratamento e o cuidado com o paciente. Se a sua dúvida for diferente dessas, doutor, por favor: entre em contato conosco. A FGM está à disposição para ajudá-lo!

Todos os procedimentos acima descritos estão embasados nas normas da ANVISA (http://portal.anvisa.gov.br)

Publicado por FGM Interativa

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *