dentes siso remover

Dentes do Siso – Saiba quando removê-los

Os terceiros molares (dentes do siso) muitas vezes se apresentam na cavidade oral entre os 17 e 25 anos, e em algumas vezes surgem em posições anômalas, o que dificultam a sua erupção, podendo estar inclusos (dentro do osso) e/ou impactados (impossibilitados de erupcionar devido a algum obstáculo).

Isto pode ocorrer devido a algumas situações do próprio desenvolvimento dos maxilares, como a falta de espaço, sendo esta a principal causa deste tipo de problema, em virtude do menor desenvolvimento dos maxilares, provocado até mesmo pela evolução de nossa dieta, cada vez mais pastosa. Este tipo de problema só pode ser identificado pelo cirurgião-dentista, através do exame odontológico rotineiro e de radiografias (geralmente panorâmicas), e a época mais comum de se aparecer algum problema relacionado ao dente do siso é por volta dos 17 anos de idade, quando ocorre o final do desenvolvimento das arcadas dentárias.

Radiografia panorâmica, evidenciando com setas os terceiros molares ou dentes do siso inclusos ou retidos, em um paciente de 21 anos.

Em alguns casos é indicada a sua remoção devido ao tratamento ortodôntico (aparelhos de correção das arcadas dentárias), pela falta de espaço nos maxilares e demais problemas, como reabsorções das raízes de dentes próximos ao dente do siso e lesões císticas dentro do osso maxilar.

Apesar dos terceiros molares inclusos ou retidos não causarem nenhum transtorno aparente ao paciente (como dor) por muitos anos, uma serie de problemas podem estar diretamente relacionados com a sua presença, provocando em ordem decrescente de frequência, apinhamentos dentais (dentes anteriores desalinhados), pericoronite (infecção local devido à dificuldade de higienização, com dor aguda e dificuldade de abertura da boca devido à inflamação local aguda), cisto dentígero (cisto dentro do osso, provocado pela presença do dente do siso retido no osso) até dificultar a mastigação e a alimentação, deixando o paciente debilitado e afetando a sua saúde geral.

Ninguém pode prever quando irá ocorrer tais complicações relacionadas aos terceiros molares, mas quando ocorrem, as circunstâncias podem ser muito mais dolorosas e mais difíceis de tratar. Estima-se, de acordo com a Associação Americana de Cirurgiões Orais e Maxilo-Faciais (AAOMS, 2009) que cerca de 85% dos terceiros molares, eventualmente, precisam ser removidos.

Os dentes do siso são mais fáceis de serem removidos quando o paciente é jovem, por volta dos 17 anos, uma vez que as suas raízes não estão completamente formadas, o osso circundante é mais suave e mais elástico, e há menos chance de prejudicar estruturas nobres próximas ao dentes retidos, como nervos ou outras estruturas. A remoção desses dentes em uma idade mais tardia torna-se um pouco mais complicada uma vez que as raízes tenham se desenvolvido plenamente (podendo envolver estruturas nobres, como nervos) e o osso maxilar se tornar mais denso e maduro. Devido a isto, estes tipos de problemas podem e devem ser evitados através da remoção cirúrgica destes dentes, geralmente feita em consultório, de uma maneira indolor e atraumática pelo cirurgião-dentista especialista neste tipo de cirurgia.

Converse com seu Cirurgião Buco-Maxilo-Facial. Ele discutirá com você o que esperar da cirurgia. Esta é uma boa hora para fazer perguntas ou manifestar as suas preocupações. É especialmente importante para você permitir que o seu cirurgião saiba sobre qualquer doença que você pode ter e se está tomando algum tipo de medicação. A relativa facilidade com que um dente de siso pode ser removido depende de várias condições, incluindo a posição do dente e desenvolvimento das raízes. Os dentes retidos e impactados podem exigir um maior envolvimento cirúrgico. Geralmente, o paciente é medicado antes da cirurgia com um calmante e um anti-inflamatório, que promovem um ato cirúrgico mais tranquilo para o paciente e uma melhor recuperação pós-operatória. As cirurgias duram em torno de 40 minutos a 1 hora ou 1 hora e meia em média, para a remoção dos quatro dentes do siso inclusos – dois superiores e dois inferiores (que podem ser removidos no mesmo ato cirúrgico), dependendo do caso, e as intervenções são feitas no consultório, apenas com anestesia local, sem maiores problemas para o paciente. A cirurgia pode também ser feita em âmbito hospitalar, sob anestesia geral ou sedação com monitoramento. Seu cirurgião pode indicar a melhor forma de realizar o procedimento e o tipo de anestesia.

A recuperação do paciente é completa por volta de 07 a 10 dias depois do ato cirúrgico, época em que são removidos os pontos de sutura, porém o paciente pode voltar às suas atividades normais a partir do segundo dia pós-operatório, entretanto alguns cuidados se fazem necessários, como compressas geladas na região operada e alimentação líquida e fria no primeiro dia, e pastosa nos demais dias da semana, com suspensão das atividades físicas até a sua total recuperação, independente de se remover um ou dois ou quatro dentes no mesmo ato. Claro que remover todos os dentes do siso de uma vez promove apenas um ato cirúrgico, restrição da alimentação e uso de medicação para essa finalidade apenas uma vez, por um pequeno período, sendo perfeitamente normal e indicado.

A principal pergunta que vem à mente seria: – como vou mastigar se remover os quatro dentes de uma vez? – a orientação então é a mesma: tanto para a remoção de um ou dois como para quatro dentes ao mesmo tempo, deve-se evitar mastigar alimentos sólidos ao longo da primeira semana, simples cuidado que evita complicações comuns das extrações dentárias, como infecções, mau cheiro, dor e demora na cicatrização. A partir desse ponto de vista, é muito melhor passar por uma cirurgia apenas uma vez e não quatro! Obviamente, a dieta deve ser feita com alimentos mais pastosos, de igual qualidade nutricional, apenas com restrições quanto à mastigação nesse período.

De maneira geral, os bochechos prescritos pelo cirurgião a partir do segundo dia da cirurgia ajudam na higiene da boca e no processo de cicatrização. Os bochechos geralmente devem ser evitados apenas nas primeiras 24 horas, período em que o risco de se provocar hemorragias aumenta com a realização de bochechos vigorosos.

De maneira geral, você pode apresentar um leve desconforto e um pequeno inchaço compatível com o processo de cicatrização normal, quadro compatível com o ato cirúrgico e esperado pelo cirurgião, que prescreve as medicações necessárias para ajudar você a diminuir esse possível desconforto pós-cirúrgico.

O cirurgião-dentista especialista em cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial representa e exerce a especialidade da odontologia que inclui o diagnóstico e o tratamento cirúrgico e ambulatorial de doenças, lesões e defeitos que envolvem tanto os aspectos funcionais e estéticos dos tecidos moles e duros da boca e região maxilo-facial.

Fonte: Odontologika

Publicado por FGM Interativa

4 Comentários

Fernanda

Ola ,estrai o siso e sinto muita dor nos dois dentes proximo ao siso.E ja faz inco anos que estrai .que pode ter acontecido?

Reply
Pablo Henrique Asenjo de Macedo

Bom dia Fernanda, tudo bem? Sugerimos que procure um dentista. Ele é o profissional mais indicado para tirar suas dúvidas sobre isto.

Reply
Diego

Tenho dúvida em relação a extração do siso, já tirei dois mais ficou um deitado onde o meu dentista tinha falado que era preciso fazer uma cirurgia, minha dúvida em em relação caso eu não venha extrair se ele pode empurrar meus outros dentes, por minha boca ser pequena, ou não vai dar nada. Agora eu não entendo outra questão em relação ao espaço da gengiva de cima que parecer está nascendo algum dente sem antes aparecer na radiografia que tinha tirado nesse ano, pode estar vindo a ser outro siso na parte de cima também?

Reply
Pablo Henrique Asenjo de Macedo

Olá, tudo bem? indicamos que procure seu dentista. Ele é o profissional mais indicado para avaliar o seu caso.

Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *