mau hálito dentes escovação saúde

Como combater e prevenir o mau hálito?

Veja dicas para combater o mau hálito, problema que atinge cerca de 30% a 40% da população brasileira
O mau hálito, ou halitose,  atinge cerca de 30% a 40% da população brasileira. Dentre as mais de 60 causas existentes, 90% estão na boca, devido a gengivites, periodontites, cáries etc.
Mas é preciso ficar de olho, porque o mau hálito também pode ser sinal de problemas mais sérios, como diabetes, endometriose e, em alguns casos, até tumores. Veja como evitar constragimentos.
Dicas para fugir desse mal…
Para não ser pega por esse problema ou, se já foi atingida, acabar logo com ele, atenção às seguintes dicas…
- Visite o dentista regularmente. De seis em seis meses é o período indicado pelos especialistas.
- Mantenha uma dieta balanceada. Evite alimentos açucarados, fumo e bebidas alcoólicas em exagero. Longos períodos sem se alimentar também ocasionam o problema.
- Tome em média 2 litros de água por dia. Isso estimula a produção da saliva, um importante “detergente bucal” que é composto em 90% de água.
- Evite o estresse. A tensão faz com que a boca seque, e boca seca é sinal de mau hálito…
- Faça sempre uma higiene bucal após as refeições, usando principalmente escova, fio dental e raspadores linguais.
- Troque a escova de dentes mensalmente.
- Fique atento se há sangramento gengival ou feridas que não cicatrizaram em uma semana.
- Caso use, não se esqueça de higienizar bem as próteses e os aparelhos ortodônticos.
- A pessoa que tem mau hálito não sente, pois as células do nariz se acostumam ao odor, ocasionando uma fadiga olfatória. Portanto, peça sempre para alguém próximo a você lhe avisar caso esteja com o hálito alterado.
- Se você conhece alguém que sofre desse mal, seja uma boa amiga: não fique com vergonha e avise! Agora, se você fica sem jeito de chegar na pessoa e falar, a Associação Brasileira de Halitose (ABHA) possui um serviço que informa, por email, aqueles que sofrem com o mau hálito e não sabem. No site da associação você encontra mais informações.
*Dúvida respondida pelo presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), Marcos Moura, e pelo cirurgião-dentista e consultor científico em halitose da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Celso Senna

Fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br
Publicado por FGM Interativa

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *