flora bactérias saúde boca

Bactérias do bem – Como cuidar da flora que vive na boca

Não só de bactérias ruins os corpos são habitados. Há um exército delas que são benéficas e ajudam a manter o equilíbrio biológico e o bom funcionamento do organismo É certo que a palavra bactéria traz automaticamente uma má impressão, e logo vem à cabeça a imagem de bichinhos microscópicos que carregam uma infinidade de doenças com eles. Acontece que não só de bactérias ruins os corpos são habitados. Há um exército delas que são benéficas e ajudam a manter o equilíbrio biológico e o bom funcionamento do organismo. Na boca não é diferente, principalmente porque ela é um verdadeiro paraíso para esses micro-organismos, com alimento acessível a todo o momento. Com mais de 500 tipos de bactérias, a colonização é facilitada e mantida pela presença de numerosas superfícies retentivas, como a língua, superfícies dentárias e sulco gengival. A parte boa é que a flora bucal contribui para a digestão dos alimentos e a defesa biológica. As bactérias que vivem na boca a defendem contra a invasão das versões nocivas que tentam se instalar e se proliferar, causando doenças como cáries, periodontites e muitas outras. Para preservar esses heróis invisíveis, basta maneirar na dose de flúor e antissépticos bucais. Isso porque esses agentes químicos não diferem os bonzinhos dos malvados e acabam eliminando toda a flora bucal. “Essas substâncias atuam paralisando o metabolismo das bactérias e interferindo no equilíbrio biológico da cavidade bucal”, explica o dentista José Eduardo de Oliveira Lima, professor da USP e odontopediatra da clínica TopDent.
Alerta
Quando uma pessoa está com a flora bucal equilibrada, as bactérias não causam qualquer problema ao indivíduo. Esse quadro se reverte quando chega a hora de se alimentar. Se a higiene é inadequada, ocorre o acúmulo do biofilme que torna o ambiente propicio para a proliferação de bactérias causadoras de cárie, gengivite e periodontite. A única maneira de restabelecer esse equilíbrio e evitar que as bactérias se tornem vilãs é manter uma higiene bucal caprichada.  Apenas com a dupla escovação e fio dental que a placa bacteriana pode ser controlada. “O controle mecânico efetivo da placa bacteriana proporciona condições para que a saliva, com seu potencial de defesa, cumpra seu papel de forma eficaz na reposição de minerais da superfície dentária e na manutenção da boca livre de problemas como a cárie e doenças periodontais”, diz José Eduardo. Fonte: Terra
Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *