dentistaaa

ARTIGO: Tenho orgulho em ser dentista, traduzo felicidade

Por Dr. Leonardo Muniz

0100_facebook_interativa_leomuniz

Ser dentista é mais do que cuidar da saúde das pessoas, é garantir o sorriso delas: a expressão humana que traduz a felicidade. Quando me perguntam o que mais me satisfaz, falo do orgulho ao reinserir um paciente no contexto social.

É muito gratificante finalizar um tratamento e notar o olhar da pessoa no espelho, contente com o resultado, seja pela minha atuação exclusiva ou em conjunto com outros profissionais da Ortodontia, da Periodontia ou da Endodontia.  Participar de planejamentos e discussões que mais tarde resultam em grandes mudanças estéticas realmente não tem preço.

Isolamento na odontologia

Como atuo em consultório e ainda sou palestrante, procuro sempre encontrar o que há de melhor em produtos e técnicas para trazer aos meus clientes e colegas. Afinal, é preciso estar atualizado, e por isso a importância de congressos e eventos dos quais procuro sempre participar como aluno ou convidado. Esses encontros é que proporcionam a interação entre os profissionais, pois naturalmente o dentista tem uma atividade muito isolada.

Trabalhar em consultório e raramente vivência momentos como esses, para reencontrar amigos, conversar e discutir novidades. Tal isolamento peculiar talvez influencie o fato de nos não sermos uma classe tão unida quanto deveríamos, o que com certeza seria importante para fortalecer a nossa profissão e valorizá-la ainda mais.

Tenha orgulho da profissão

Por isso, a minha mensagem hoje é: orgulhem-se de nossa fantástica profissão, ampliem e compartilhem seus conhecimentos. Precisamos ter a coragem de insistir, de focar em nossos objetivos e buscar sempre conhecer um pouco de cada especialidade. A noção interdisciplinar é fundamental para que o dentista possa transformar cada vez mais semblantes e espalhar novos sorrisos pelo mundo, iguais aos que citei acima.

Um pouco da minha experiência

No meu caso, tornar-me um especialista dentário foi algo que aconteceu quase por acidente, pois cursei medicina durante um ano até que passei a me enxergar como dentista e não médico. Segui para a faculdade de Odontologia logo depois, mas não tinha nenhuma grande pretensão.

Comecei a estudar em 1997, na UFBA, e foi então que meu interesse cresceu, criou força. Fiz mestrado e cada vez mais atuava em algumas áreas de ligações entre as disciplinas, como por exemplo a Endodontia, e posteriormente a Ortodontia, fazendo sempre um trabalho conjunto com essas especialidades.

Tenho tamanho orgulho em agir nessas duas áreas e, hoje, se eu tivesse de escolher uma nova faculdade, com certeza seria essa, mas não da forma dura a qual me propus, com uma mudança de carreira e readaptação, seria agora uma escolha convicta e apaixonante, pois descobri que tem muito a oferecer. Apesar de existir uma grande quantidade de profissionais no mercado, para o bom dentista, há um campo maravilhoso, vasto e oportuno.

Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *