consultório

ARTIGO: Dicas para tornar a gestão do seu consultório mais efetiva

Por Carlos Francci

_DSC8830

Rodrigo Zaim/FGM

Consultórios e clínicas podem ser ainda mais produtivos e rentáveis, desde que tenham uma boa gestão. Hoje, infelizmente, o dentista recém-formado é mal orientado nesse sentido, pois ele aprende a parte técnica, mas pouco sabe sobre a gestão de negócio que também é fundamental, inclusive para um microempresário.

Preparação

Considero a preparação dos funcionários o ponto primordial para que o consultório seja bem-sucedido. Uma secretária, por exemplo, é o primeiro contato do paciente, ainda na sala de espera. É importante que o dentista treine essa pessoa da maneira como enxerga ser ideal: que ela sorria, ofereça água, saiba dar informações e o suporte necessário às pessoas que aguardam pela consulta.

Ela também é responsável pelo suporte e controle da agenda do dentista em compromissos internos e externos, orçamento de produtos, contas a pagar e receber, controle do almoxarifado, suporte na manutenção e limpeza dos equipamentos entre outras funcionalidades típicas da rotina de um ambiente dentário.

Orçamento e reposição de produtos

Cabe ao dentista saber quanto dura uma ponta de desgaste de dente, quando ela deve ser trocada e quanto custa essa troca, para não ser pego de surpresa durante o atendimento. Ele precisa ter um alerta do seu sistema para saber quando deve repor cada item, mas contar com a equipe de funcionários para que estejam alinhados a isso e saibam a hora certa de adquirir novos.

Eu costumo solicitar o mínimo de três orçamentos e uma lista de compras semanal. Essa lista é elaborada e chega até mim para aprovação. Estando de acordo, libero a compra e ela é feita priorizando o melhor custo-benefício, que pode chegar a uma margem de 30 e até mesmo 40% de diferença.

Parceiros especializados

Na gestão de consultório, o profissional deve saber o seu limite no ponto de vista técnico. Quando eu tive a oportunidade de fazer meu doutorado nos Estados Unidos e dei aula nas universidades, vi o quanto eles aprendem superficialmente as áreas e concluem os últimos dois anos como se fossem uma especialização. Comparando ao Brasil, o dentista quer fazer tudo e acaba até perdendo clientes e dinheiro.

Para lidar com isso, indico ter como parceiro um profissional de confiança. Importante nesse processo é assegurar que o seu cliente terá todo o conforto necessário e que seja atendido em sua própria clínica. Desta maneira, você acaba tornando-se um gestor do tratamento também, pois é fiel ao controle de qualidade em todos os aspectos.

Publicado por FGM Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *