Rapidez e longevidade: técnica associada de clareamento dental

Américo Mendes
Américo Mendes Carneiro Júnior - Mestre e Doutor em Dentística (FOUSP-SP); - Especialista em Dentística (CRO-SP); - Especialista em Implantodontia (CIODONTO); - Professor do Curso de Especialização em Implantodontia (FACSETE); - Professor do Curso de Atualização em Implantes (Chedid Odontológica); - Coordenador do Curso de Atualização em Dentística Estética (FACESC Chapecó-SC); - Professor do Curso Excelência em Estética (CETAO-SP).

Paciente do gênero masculino, 27 anos de idade.

A QUEIXA

Dentes amarelados. Ao ser convidado para padrinho de um casamento, sua esposa pediu que fizesse clareamento dental. Comentou ainda que não gostaria que os dentes ficassem exageradamente brancos, por considerar “feio e artificial”.

ASPECTO INICIAL

Vista intra-bucal destacando o amarelamento dos dentes.


 

O EXAME CLÍNICO/RADIOGRÁFICO

Boa saúde bucal, sem restaurações nos dentes anteriores. Prótese sobre implante em região de dente 35. Sem histórico de sensibilidade dental. Quando jovem tinha os dentes mais brancos, que foram amarelando com o tempo. Caso favorável para clareamento dental.

 

O TRATAMENTO

Como ainda faltavam 10 dias para o casamento, fizemos a técnica associada de clareamento dental, com uma sessão em consultório utilizando o Clareador Whiteness HP Blue (FGM) e complementação com técnica de autoaplicação (caseira) com o White Class com Cálcio 7 ½ % – peróxido de hidrogênio (FGM). A técnica associada agrega as vantagens da rapidez da técnica de consultório e da longevidade com o uso de moldeiras. Como apresenta um resultado visível imediato, o paciente fica estimulado na continuação do tratamento em casa. Para uso em casa foi utilizado peróxido de hidrogênio, que permite a utilização de moldeira por menos tempo e tem a tendência de ter ação mais rápida. O produto foi utilizado 2 vezes ao dia, durante 30 minutos cada e o tempo total de tratamento foi de 1 semana.