Microabrasão associada ao clareamento dental

Claudio Sato e Adriano Sapata
Claudio Sato - Mestre em Materiais Dentários (FOUSP-SP); - Especialista em Dentística Restauradora (FOUSP-SP).Adriano Sapata - Mestre e Especialista em Dentística Restauradora (UnG-SP).

Paciente do gênero feminino, 29 anos de idade.

A QUEIXA

Dentes amarelados e manchados.

ASPECTO INICIAL

Manchas hipoplásicas nos incisivos superiores bem evidentes, características de fluorose dental.


 

O EXAME CLÍNICO/RADIOGRÁFICO

Manchas brancas em esmalte foram observadas principalmente nas áreas de dominância do esmalte: bordos incisais dos dentes superiores anteriores. Aparentemente com aspecto superficial, bordas bem definidas, presentes bilateralmente caracterizando a fluorose dental.

 

O TRATAMENTO

A microabrasão em esmalte foi associada ao clareamento dental. Quando faz-se a microabrasão, a remoção – ainda que micrométrica – de uma camada superficial do esmalte faz transparecer ainda mais a cor da dentina. Esse fato indica que a microabrasão deverá ser combinada ao clareamento dental para resultados superiores. As pontas ativas empregadas no tratamento podem ser rotatórias (taças ou cones de borracha) ou ainda utilizadas manualmente (espátulas, cunhas de madeira). A escolha do tamanho dessas pontas ativas depende sempre do tamanho da mancha, pois pontas muito maiores que a mancha podem proporcionar desgaste desnecessário de áreas sadias e sem manchas. Em seguida, iniciou-se o tratamento com peróxido de carbamida 10% – Whiteness Perfect (FGM).