Lesão hipoplásica em dente anterior: remoção e restauração direta

Daniel Poletto, Claudemir de Souza Junior e Ana Claudia Poletto
Daniel Poletto - Mestre em Clínica Odontológica (UEL-PR); - Professor (UNIPAR-PA).Claudemir de Souza Junior - Acadêmico de Odontologia (UNIPAR-PA).Ana Claudia Poletto - Acadêmica de Odontologia (UNIPAR-PA).

Paciente do gênero feminino, 18 anos de idade.

A QUEIXA

Mancha no dente 21.

ASPECTO INICIAL

Mancha evidente no terço médio e incisal no dente 21.


 

O EXAME CLÍNICO/RADIOGRÁFICO

Foi observada uma mancha irregular que envolvia os terços médio e incisal do dente 21, de coloração branca e contornos bem definidos. Quando utilizamos a luz do fotopolimerizador por palatina, conseguimos observar uma mancha densa com bordas bem definidas, o que caracteriza uma lesão profunda. Após anamnese, exame clínico e radiográfico, podemos sugerir como diagnóstico uma hipocalcificação do esmalte.

 

O TRATAMENTO

Em função da mancha ser extensa e profunda, optou-se pela sua remoção e restauração com resina composta Opallis (FGM).