Conceito de blindagem corono radicular: instalação de pinos diretos como retentores de restauração extensa

J. Edgar Valdivia C., Hector Caballero Flores e Manoel E. de Lima Machado
J. Edgar Valdívia Cardenas - Especialista em Endodontia (HMASP-SP); - Professor Especialista dos Cursos de Especialização em Endodontia (APCD Central-SP); - Mestrando em Endodontia (FOUSP-SP).Hector Caballero Flores - Especialista em Endodontia (APCD Central-SP); - Doutorando em Endodontia na área de Concentração de Dentística (FOUSP-SP).Manoel E. de Lima Machado - Professor Livre Docente em Endodontia (FOUSP-SP); - Coordenador dos Cursos de Especialização em Endodontia (APCD Central-SP).

Paciente do gênero masculino, 27 anos de idade.

A QUEIXA

Molar inferior com dor à mastigação e com ampla restauração comprometida.

ASPECTO INICIAL

Aspecto radiográfico inicial do dente 46 demonstrando a necessidade de retratamento endodôntico.


 

O EXAME CLÍNICO/RADIOGRÁFICO

O dente 46 apresentava ampla restauração ocluso-vestibular necessitando substituição, e a radiografia mostrava a necessidade de retratamento endodôntico e reforço intraradicular.

 

O TRATAMENTO

Foi planejado o retratamento endodôntico visando a instalação de pino de fibra de vidro e restauração em resina composta em sessão única. Para isso, no momento da desobturação e preparo do conduto distal foi utilizada a broca White Post DC1 (FGM) deixando preparado o conduto para a instalação do pino de fibra de vidro White Post DC1 (FGM). Imediatamente procedeu-se a cimentação do pino e núcleo de preenchimento da cavidade com Allcem Core (FGM) e conclusão da restauração com resina Opallis (FGM).