Protocolo inferior carga imediata com implantes e componentes Arcsys FGM.

Amauri Costa / Rodrigo Melim Ferreira / Caroline Rafael / Bernardo Born Passoni / Mario Homem / Leonardo Vieira Bez

Introdução

Prótese protocolo sobre implantes é uma modalidade de tratamento cirúrgico-protético que visa reabilitar simultaneamente a perda dental e tecidual por meio de implantes (responsável pelo suporte, retenção e estabilidade) e próteses (responsáveis por distribuição de forças, função e estética) ¹.

A prótese guia o posicionamento cirúrgico dos implantes, portanto os procedimentos como enceramento diagnóstico, confecção de guias protéticos, exames radiográficos e tomográficos, análise da linha do sorriso devem ser realizados antes da intervenção cirúrgica, com o intuito de antecipar a resolução protética. Conhecido por “planejamento reverso”, esse processo inclui todas as etapas necessárias para um posicionamento tridimensional adequado do implante 2,3.

A prótese protocolo pode ser realizada com 4 a 5 implantes que são posicionados na região anterior da mandíbula edêntula, suportando uma prótese total parafusada. Com esse tipo de reabilitação tem-se observados altos índices de sucesso, que demonstram a viabilidade dessa modalidade de tratamento cirúrgico protético4,5.

A técnica “all-on-four”, cada vez mais, vem ganhando notoriedade e sucesso nos tratamentos reabilitadores. Essa técnica consiste na colocação de dois implantes na região anterior orientados na posição axial e dois implantes colocados na região posterior inclinados e orientados anteriormente ao forame mentoniano6.  Os implantes distais ganham uma inclinação e angulação acentuada fazendo com que a saída do parafuso protético seja mais distal, diminuindo o cantilever e consequentemente o braço de alavanca da prótese.

O objetivo deste trabalho é relatar um caso clínico de reabilitação oral, com prótese protocolo inferior utilizando implantes e componentes do sistema Arcsys da FGM e prótese total superior.

Ficha: Paciente T.P.V, feminino, 46 anos.

Queixa principal: Possuir dentes fixos, pois a mesma utilizava próteses totais a mais de 30 anos e sofria com problemas de desconforto durante a mastigação e insegurança para sorrir.

Anamnese: Paciente edêntula total, sem comprometimento sistêmico. Realizado exame intra e extra oral e exames complementares como a tomografia computadorizada. Paciente apresentou-se apta ao procedimento cirúrgico e protético.

Planejamento: Substituição das próteses totais por prótese protocolo inferior e prótese total superior. Serão utilizados quatro implantes em mandíbula, destes, dois distais angulados e dois anteriores retos e paralelos. Foram definidos implantes e componentes Arcsys da FGM por possuir exclusiva tecnologia de angulação, visando o paralelismo entre os componentes de modo que a prótese assentada fique estável e harmônica, distribuindo as cargas oclusais de maneira eficaz.

Relato de caso clínico

Paciente do sexo feminino, 46 anos, compareceu ao atendimento a clínica de Odontologia UNESC, no curso de especialização em implantodontia. Na queixa principal relatou que suas próteses totais lhes causavam desconforto, tanto estéticos, quanto funcionais. Na análise clínica não foi encontrado nenhuma alteração de tecido mole (figura 1).

Exames clínicos e tomografia computadorizada foram utilizados para a realização do tratamento, que consistiu na troca das próteses antigas por novas, sendo prótese total superior e protocolo inferior imediato. O exame tomográfico da mandíbula mostrou uma boa quantidade e qualidade óssea para a cirurgia de instalação de implantes (figura 2), entretanto foi preciso executar a regularização do rebordo, com uma fresa maxicut em peça reta, para melhor adaptação da futura prótese definitiva sobre o rebordo. (figuras 3 e 4).

As próteses antigas não apresentavam funções estéticas e uma DVO adequada. Portanto foram feitas novas próteses, e na fase de prova de dentes foi confeccionado um guia multifuncional com o modelo inferior.

A cirurgia foi realizada com perfuração inicial com broca lança 2.0 e seguida por uma broca 2.9. As perfurações distais tiveram por base o forame mentoniano previamente encontrado após o descolamento do retalho (figura 5).

Após o processo de fresagem iniciamos a instalação de 4 Implantes Arcsys (FGM) (figura 6), com dois implantes de tamanho de 3.8x11mm *(checar no prontuário) na região anterior posicionados axialmente, com torque de 45N e outros dois implantes posteriores e angulados com dimensões de 3.8x13mm, com torque de 60N.

Todos os implantes foram inseridos com 2mm infra-ósseo, como preconiza a técnica cone morse e obtiveram uma boa estabilidade primária sendo determinante na sequência de carga imediata (figura 7).

Em seguida foi realizado o posicionamento dos referenciadores para avaliação da necessidade de angulação, onde ficou definido a angulação dos posteriores em 17º do lado esquerdo e 15º lado direito. Os implantes anteriores mantiveram o paralelismo entre si, conferindo a escolha por pilares não anguláveis (figuras 8 e 9).

 

De acordo com a profundidade juá estabelecida dos implantes instalados e espessura de mucosa presente, definiu-se os pilares aparafusáveis Arcsys da FGM, sendo os posteriores pilares anguláveis com transmucoso de 3.5 mm e os anteriores pilares não anguláveis de 2.0 mm (fig. 10 e 11).

 

Na sequência, os transferentes multifuncionais foram posicionados, aparafusados e unidos com resina acrílica (Pattern, GC, EUA) (Figs. 12 e 13).

Antes da moldagem foi feito a prova do guia multifuncional com a prótese total superior ainda em cera. O registro oclusal e a união dos transferentes ao guia foram feitos com resina acrílica. A moldagem foi realizada com material de  à base de poliéter (figuras 14 e 15).

As próteses e o guia multifuncional foram levadas ao laboratório, enquanto os novos transferentes foram inseridos como cilindros de proteção na paciente. Os análogos foram posicionados no molde de transferência, aparafusados e enviados para a confecção da prótese protocolo inferior assim com a prótese total superior.

Em 24 horas as próteses já acrilizadas foram ajustadas em boca, observando a passividade de adaptação na prótese protocolo inferior provisória e em seguida foram instaladas. (Figuras 16 17 e 18).

Considerações Finais

O sistema Arcsys FGM permite a angulação de componentes intermediários protéticos de acordo com a necessidade do paciente, sendo assim, o cirurgião dentista tem uma excelente versatilidade no planejamento do caso, principalmente pós instalação dos implantes, personalizando e fazendo com que o tratamento se torne mais seguro e com previsibilidade de sucesso.

 

Referências bibliográficas.

1 Volpato, CAM. [et al.]. Próteses odontológicas: Uma Visão Contemporânea; 1ª ed, .São Paulo: Santos 2013.

2 Duello GV. The utilization of an interdisciplinar team aproch in esthetic implant and restorative dentistry. Gen Dent. 2004; 52(2):116-9.

3 Garber DA. The Estethic dental implante: letting restoration be the guide. J Am Dent Assoc. 1995; 126(3): 319-325.

4 Branemark PI. Osseointegration and its experimental background. J Prosteth Dent. 1983; 50(3):399-410.

5 Brunski JB,Puleo DA, Nanci A.Biomaterials and Biomechanics of oral and maxillofacial implants current status and future developments. Int J Oral maxillo Fac Implant. 1998; 15(1):15-46

6 Babbush CA. Posttreament quantification of patient experiences with full-arch implant treatment using a modification of the OHIP-14 questionnaire, J.Oral Implantology.2012 Jun, 17:38(3):251-60