Ortodontia autoligável

Alan Rodrigues
Autor do Livro o Sistema Autoligável - segredos clínicos, Coordenador Internacional de cursos da Self Ligating University; Idealizador do braquete autoligável CRYSTAL 3D Vítria; Presidente da Euro Orto Consult.

A filosofia da bioadaptação transversal dos maxilares, é fundamentada em quatro importantes bases, que são: O sistema de braquetes autoligáveis, fios termoativados de alta tecnologia, Win System e procedimentos clínicos mais biológicos e menos invasivos.

Utilizando as bases da filosofia da bioadaptação transversal dos maxilares, diminuímos em mais de 98% a necessidade de extrações, (experiência clínica dos autores), teremos como conseqüência tratamentos biologicamente mais seguros evitando muitos procedimentos irreversíveis praticados em planejamentos ortodônticos convencionais.

No livro clínico “O Sistema Autoligável – segredos clínicos”, Alan Rodrigues & Cols, editora Napoleão, estão demonstrados através da comparação de vários tipos de maloclusões e com todos os sistemas de braquetes autoligados existentes no Mercado atual, o passo a passo clínico da bioadaptação transversal dos maxilares.

Começamos o protocolo clínico desta sequência de caso com a colagem dos braquetes autoligados CRYSTAL 3D VÍTRIA (www.crystal3d.com.br) utilizando a resina Orthocem da FGM, optamos pela Orthocem por ser uma resina que apresenta excelente viscosidade, que permite o correto posicionamento dos braquetes autoligados em todos os dentes, oferece resistência ideal as forças aplicadas sobre os braquetes, inclusive nos tubos dos molares, que também são colados com a Orthocem , por ter uma aplicação simplificada eliminamos assim um tempo do procedimento clínico, iniciando com o condicionamento ácido e a imediata aplicação da resina com o braquete no dente , a Orthocem tem oferecido segurança, rapidez e precisão no procedimento de colagem, que vem de encontro às nossas necessidades clínicas na aplicação da ortodontia autoligável.

Utilizamos o centro da coroa clínica para o posicionamento dos braquetes autoligados, incluindo os segundos molares, e imediatamente utilizamos como fio inicial o 0.014 termoativado soft estético, que é o fio com propriedades ideais para desencadear as respostas teciduais da bioadaptação transversal dos maxilares, com o Win posicionado inicialmente na linha media e com a evolução do casos passamos os Wins para distal dos incisivos centrais superiores sendo mantido o Win na linha media do inferior.

A desoclusão com build up deve ser feito nos segundos molares, pois os primeiros molares fazem parte da curva de spee, assim teremos um nivelamento mais rápido, após 2 meses colamos o arco inferior e iniciamos também com fio 0.014 termoativado soft estético, sendo introduzido o uso de elásticos leves de uso noturno intermaxilar.

Após 6 meses de nivelamento, introduzimos o fio 0.014 x 0.025 termoativado soft estético para finalização do caso, as cúspides e as incisais foram reconstruídas para devolver as guias de proteção mutua.

Com 12 meses de tratamento iniciamos a intercuspidação com elásticos ¼ leve de uso noturno, com 14 meses de tratamento removemos o aparelho e procedemos a contenção fixa com fio estético superior e inferior.