Estudo

LIMA MJP, ARAÚJO RPC.

Resumo:
 
Este estudo avaliou, in vitro, a eficácia do peróxido de hidrogênio a 35% nos 3 terços dentários. Faces vestibulares de pré-molares de humanos, hígidos, escurecidos durante 96 h numa mistura de café, chá preto, bebida à base de cola, vinho e solução de tabaco, foram submetidos a dois clareamentos pelo gel de peróxido de hidrogênio a 35% com intervalo de 7 dias. A eficácia clareadora foi determinada através do espectrofotômetro Easyshade-Vita – sistema CIELab. Os parâmetros L*, a* e b* determinados, preliminarmente, revelaram os seguintes resultados: luminosidade alta (L*) e tonalidades tendendo ao verde (-a*) e ao amarelo (+b*); após a pigmentação, detectou-se redução da luminosidade (L*) e predominância das cores vermelho e amarelo para os parâmetros a* e b*; 7 dias após o 1º clareamento houve
significativa melhoria dos valores de L* e a*, embora não tenha havido remoção integral da pigmentação; 7 dias após o 2º clareamento os três parâmetros retornaram aos valores próximos àqueles iniciais, sendo que o paramento b* foi o responsável pela eficácia clareadora. Para os valores de ?E, foram encontradas as seguintes médias referentes aos terços cervical, médio e incisal: 6,04 ± 2,57; 5,22 ± 2,93 e 5,11 ± 1,71. Concluiu-se que: 1. Houve expressiva remoção da pigmentação após os dois clareamentos; 2. A falta de uniformidade entre os terços após a primeira sessão, justificou a exigência de dois procedimentos clareadores, com intervalo de 7 dias, já que estes parâmetros têm comportamentos distintos; 3. Os valores ?E para cada terço apontaram alguma percepção visual, todavia os valores de L*, a* e b* comparados, isoladamente, não revelaram diferenças estatisticamente significantes.
 
Fonte: Rev Odonto Ciênc. 2006; 21 (54): 376-86.