Customização da angulação dos componentes protéticos na reabilitação posterior em mandíbula com Sistema de Implantes Arcsys

Rafael Cury Cecato e Adalberto Lippmann
Rafael Cury Cecato e Adalberto Lippmann
- Rafael Cury CecatoGraduado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Curitiba, PR.Especialista em Periodontia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Curitiba, PR.Mestrando em Odontologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC-SC), Florianópolis, SC.- Adalberto LippmannGraduado em Odontologia pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis-SC. Especialista em Periodontia pelo Instituto Thum de Pós Graduação e Biopesquisas, Joinville-SC.

INTRODUÇÃO

 

O objetivo da reabilitação oral é devolver ao paciente características e funções anteriormente existentes e que foram perdidas após a perda de órgãos dentais e que vão além da função mastigatória. Graças ao atual desenvolvimento, a implantodontia permite justamente compensar estas perdas e consequentemente reparar estas qualidades nos pacientes, não atingidas por outras terapias1.

Os critérios utilizados para calcular índices de sucesso apontados no passado2,3,4 não podem mais ser considerados como únicos. Atualmente, devemos obrigatoriamente, analisar todos os critérios envolvidos nos fatores primordiais que envolvem a implantodontia, como saúde, estética e função5,6.

É justamente a estética uma das principais razões pela qual os pacientes procuram os profissionais com objetivo de reabilitação.

Infelizmente, este é inúmeras vezes um fator de extrema complexidade para resolução, seja pelas sequelas inerentes às perdas dentárias, seja pelos limites individuais de cada paciente.
Somado a este fator está a necessidade de instalação do implante na posição tridimensional ideal, cenário ainda mais complexo em pacientes parcialmente edêntulos5, sob pena de não alcançar o sucesso da reabilitação em sua plenitude.

Diante de tais considerações, no qual o posicionamento e direcionamento do componente protético é de suma importância para que o profissional e/ou o técnico em prótese reconstrua a coroa dental adequadamente, o Sistema de Implante Arcsys propicia a ambos personalizarem esta angulação, sem no entanto, prejudicar a geometria dos componentes, nem comprometer os tecidos periimplantares.

 

O TRATAMENTO

 

Paciente com 51 anos, sexo masculino, leucodermo, apresentou-se na clínica odontológica privada com queixa principal para reabilitação dos dentes ausentes. Na anamnese, mostrou boas condições de saúde, estando portanto apto ao tratamento reabilitador. O planejamento
consistiu em iniciar o tratamento pela região inf/post/esq, para substituição dos dentes audentes perdidos há cerca de 3 anos, com 2 elementos unidos e parafusados sobre 2 implantes. As demais áreas seriam reabilitadas posteriormente.

Para resolução protética da área designada, optou-se por utilizar o Sistema de Implantes Arcsys (FGM – Brasil), de maneira que a angulação e posicionamento dos componentes protéticos seja a mais próxima do ideal e facilite a confecção da prótese com completa harmonia estética, função e saúde ao paciente.

Foram instalados 2 implantes com dimensões 4.3 X 11mm. As perfurações foram realizadas com apenas 1 fresa FGM (ᴓ3.9) com limitador de 13mm. É importante salientar que estas fresas, graças à sua geometria inovadora, permite que o cirurgião opte pelo não escalonamento ao preparar o leito (perfuração única) e utilize “cursores” (stops) para incrementar a segurança da profundidade de corte.

A reabertura foi realizada 6 meses após a instalação. Para permitir a provisionalização e condicionamento tecidual, utilizaram-se os cicatrizadores multifuncionais (PEEK) e dentes de estoque reembasados sobre estes com resina acrílica autopolimerizável.

Após 30 dias, durante ativação dos componentes protéticos finais (pilares para prótese aparafusáveis), confirmou-se que estes poderiam estar melhor posicionados, assim como ter melhor angulação, de forma a facilitar a confecção da restauração fi nal e consequentemente melhor anatomia. Portanto, no mesma sessão e com auxílio dos Pilares Referência e do Dispositivo Angulador Arcsys, os 2 componentes foram devidamente angulados e posteriormente acionados sobre os implantes. Uma prótese provisória unida sobre os Transferentes Multifuncionais (PEEK) foi confeccionada.

Após moldagem de transferência, a restauração fi nal em porcelana com infraestrutura em metal foi confeccionada e instalada.

Paciente do gênero masculino, 51 anos de idade.

 

A QUEIXA
Ausência parcial de dentes.

 

AMAMNESE
Paciente mostrou boas condições de saúde, portanto apto ao tratamento reabilitador.

 

EXAME CLÍNICO
Paciente apresentou boa saúde bucal. A região inf/post/esq retratou ausência dos dentes 34, 35 e 36. Porém, o espaço protético comportaria apenas 02 dentes – um pré-molar inferior e um molar.

 

 

REFERÊNCIAS

 

1 – Misch C. Implantes Dentais Contemporâneos. 2011.

2 – Albrektsson, T., Zarb, G., Worthington, P., & Eriksson AR. The long-term effi cacy of

currently used dental implants: a review and proposed criteria of success. Int J Oral

Maxillofac Implant 1986; 1: 11–25.

3 – Brånemark PI, Hansson BO, Adell R, Breine U, Lindström J, Hallén O et al.

Osseointegrated implants in the treatment of the edentulous jaw. Experience from a

10-year period. Scand J Plast Reconstr Surg Suppl 1977; 16: 1–132.

4 – Adell R, Lekholm U, Rockler B, Brånemark PI. A 15-year study of osseointegrated

implants in the treatment of the edentulous jaw. Int J Oral Surg 1981; 10: 387–416.

5 – Carvalho NB, Gonçalves SL de MB, Guerra CMF, Carreiro A de FP. Planejamento

em Implantodontia: uma visão contemporânea. Rev Cir Traumatol Buco-Maxilo-Facial

2006; 6: 17–22.

6 – Weber HP, Kim DM, Ng MW, Hwang JW, Fiorellini JP. Peri-implant soft-tissue health

surrounding cement- and screw-retained implant restorations: A multicenter, 3-year

prospective study. Clin Oral Implants Res 2006; 17: 375–379.