Avaliação in vitro da microdureza do esmalte adjacente a restaurações após desafio cariogênico

Ribeiro TR, Duarte RM, Medeiros e Silva, F.D. S. C., Forte, F. D. S., Sampaio, F. C., Barbosa, J. K.C.

Resumo
Objetivo: Este estudo in vitro utilizou ensaio de microdureza para avaliar a desmineralização do esmalte pela indução de lesões artificiais de cárie adjacentes a materiais restauradores.
Metodologia: Foram utilizados dois cimentos de ionômero de vidro convencionais (MAXXION R® e VIDRION R®), um cimento de ionômero de vidro modificado por resina (VITREMER®) e uma resina composta sem flúor (Z-250®). Cavidades padronizadas foram confeccionadas em 160 blocos de esmalte bovino, divididos aleatoriamente em 4 grupos experimentais (n=40) de acordo com o material utilizado. Após ser realizado o ensaio de microdureza inicial, os blocos de esmalte foram restaurados e submetidos à ciclagem térmica e de pH, simulando o desafio cariogênico. Os blocos foram então submetidos a novos ensaios de microdureza. A partir dos dados obtidos, foi calculada a perda de dureza superficial (PDS) do esmalte, a qual foi comparada através da análise de variância e teste de Tukey (a=0,05).

Resultados
A ordem decrescente de perda de dureza superficial do esmalte adjacente foi: Z-250 = VITREMER > VIDRION R > MAXXION R.

Conclusão: A desmineralização foi menor no esmalte adjacente aos cimentos de ionômero de vidro convencionais do que no esmalte adjacente aos materiais resinosos.
Palavras-chave: Inibição de cárie; flúor; cimentos de ionômero de vidro

 

Referência
Ribeiro TR, Duarte RM, Medeiros e Silva FDSC, Forte FDS, Sampaio FC, Barbosa JKC. Avaliação in vitro da microdureza do esmalte adjacente a restaurações após desafio cariogênico. Rev. odonto ciênc. 2009;24(1):49-53