Análise do comportamento da resistência de união em esmalte após clareamento dental caseiro.

De Oliveira, M.T., de Oliveira, N.M.R., Figueiredo, C.G., de Carvalho, D.C., Geratti, D.

Resumo:
Este estudo avalia o comportamento da resistência de união de restaurações adesivas ao esmalte após clareamento caseiro. Oitenta incisivos bovinos foram divididos em nove grupos. Grupo 1- não clareado; Grupo 2- clareado e restaurado após 2h; grupo 3- clareado e restaurado após 24h; grupo 4- clareado e restaurado após 48h; grupo 5- clareado e restaurado após 72 h; grupo 6 clareado e restaurado após 96; grupo 7- clareado tratado com ascorbato de sódio a 10% durante 5 min e restaurado; grupo 8- clareado tratado com ascorbato de sódio a 50% durante 5 min e restaurado. O regime de tratamento clareador foi de 8h/dia durante três semanas (Whitenes FGM , Brasil). Os testes ANOVA e Bonferroni demonstraram diferença estatística entre os grupos (1=11.7 Mpaa; 2=6.9 Mpab; 3= 6.7 Mpab; 4=9.9Mpaab; 5=9.5Mpaab; 6=9.5Mpaab 7=6.8Mpab; 8=7.9 Mpab). Conclui que o período mínimo para que os valores de rersistência de união recuperem a normalidade é 48h e que os agentes desoxidantes utilizados na concentração de 10% e 50% por 5 min não recuperaram a resistência de união.

 

Referência:
De Oliveira, M.T., de Oliveira, N.M.R., Figueiredo, C.G., de Carvalho, D.C., Geratti, D. Análise do comportamento da resistência de união em esmalte após clareamento dental caseiro. Clinica International Journal of Brazilian Denistry 2006; 2(4):410-414